Terça-feira, 25 de Março de 2008

RAIVOSAMENTE

Raivas contidas

amores desbravados...

Pedaços de vida

d'almas amarfanhadas...

Nada de ti ficou

na vida que agora desanda...

Esbulhos da intolerância

em furiosas tempestades...

Reflexos mesquinhos

resquícios insipientes

e eis que chega a termo!

 

A.Arêde

 


marquesarede às 23:11
| comentar | ver comentários (3)

OFUSCANTE

Quero morder teus labios

louca perdição da minha existência...

Quero invadir tua essência

arrebatar-me na profundeza do teu ser...

Desejar-te perdidamente

nesta ausência de não te ter...

Dissolver-te na ansiedade do meu corpo

desperto na quimera do sonho!

 

 A.Arêde


marquesarede às 22:51
| comentar

DIFERENTES

De Tudo, Ficaram Três Coisas:


A certeza de que estamos sempre começando...
A certeza de que é preciso continuar...
A certeza de que seremos interrompidos antes de terminar...


PORTANTO DEVEMOS

fazer da interrupção um caminho novo...
Da queda um passo de dança...
Do medo, uma escada...
Do sonho, uma ponte...
Da procura... um encontro"


(Fernando Pessoa)


marquesarede às 22:39
| comentar

PRIMAVERA

A dor não me pertence.


Vive fora de mim, na natureza,
livre como a electricidade.

Carrega os céus de sombra,

entra nas plantas,

desfaz as flores...

Corre nas veias do ar,

atrai nos abismos,

curva os pinheiros...


E em certos momentos de penumbra

iguala-me à paisagem,

surge nos meus olhos

presa a um pássaro a morrer

no céu indiferente.


Mas não choro. Não vale a pena!
A dor não é humana.




José Gomes Ferreira


marquesarede às 22:33
| comentar

FALTAM PALAVRAS

Horas profundas, lentas e caladas,
Feitas de beijos sensuais e ardentes,
De noites de volúpia, noites quentes
Onde há risos de virgens desmaiadas ...
Ouço as olaias rindo desgrenhadas...
Tombam astros em fogo, astros dementes.
E do luar os beijos languescentes
São pedaços de prata pelas estradas ...
Os meus lábios são brancos como lagos...
Os meus braços são leves como afagos,
Vestiu-os o luar de sedas puras ...
Sou chama e neve branca e misteriosa...
E sou, talvez, na noite voluptuosa,
Ó meu Poeta, o beijo que procuras !

Florbela Espanca

marquesarede às 22:25
| comentar
Sexta-feira, 21 de Março de 2008

FELIZ PASCOA

Glitter Para Orkut



Páscoa - Glitter Para Orkut

marquesarede às 18:50
| comentar
Sábado, 15 de Março de 2008

NATASCHA


marquesarede às 21:14
| comentar | ver comentários (1)

A BANHOS


marquesarede às 21:05
| comentar

JACUZZI

 


marquesarede às 20:52
| comentar

A VOZ

 


marquesarede às 20:45
| comentar

GRACIOSA


marquesarede às 20:41
| comentar

APANHADAS

 


marquesarede às 17:48
| comentar

PENETRANTE

 


marquesarede às 14:14
| comentar

BARRAMENTO

 

 

 © Natasha Barabasha in Photo.net


marquesarede às 14:12
| comentar

CONTEMPLANDO


marquesarede às 14:09
| comentar

SOFISTICAÇÕES


marquesarede às 14:08
| comentar

PRIMAVERIL

 


marquesarede às 13:57
| comentar
Domingo, 2 de Março de 2008

IN ROUGE


marquesarede às 14:23
| comentar

SMARTIES


marquesarede às 14:22
| comentar

SOFT

Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Luis Vaz de Camões


marquesarede às 14:14
| comentar

AMARRAÇÕES

VORACIDADE

Nos teus olhos verdes e intensos
cintilam minha súbita inquietude
o encanto que eles me encantam
no teu sorriso de fascínio e ardor.

E a tua volúpia indefinida fere
o desejo que assoma meu corpo.

Na oculta ânsia em querer-te e
da distância em ter-te.

Encontros que vão à quimera
de contatos e castos atos.

E na minha cobiça tu a seguir
comigo na madrugada frouxa
de tensos devaneios.
(Sonhos em exaustão).

Eu no ímpeto de desnudar-te para
cobri-la com meu vasto desejo.

Bené Chaves


marquesarede às 13:50
| comentar

EQUILIBRIO

Crespúsculo

É quando um espelho, no quarto,

se enfastia;
Quando a noite se destaca
da cortina;
Quando a carne tem o travo
da saliva,
e a saliva sabe a carne
dissolvida;
Quando a força de vontade
ressuscita;
Quando o pé sobre o sapato
se equilibra...
E quando às sete da tarde
morre o dia
- que dentro de nossas almas
se ilumina,
com luz lívida, a palavra
despedida.

(David M Ferreira)



marquesarede às 13:31
| comentar
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
 
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

.ARQUIVADOS

. Dezembro 2009

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

.RECENTES

. VÊ!!!

. QUERER-TE

. DESVANECER

. ANCIEDADES

. AMOR TOTAL

. ESPERANÇAS...

. É COMO SE FOSSE

. JURAMENTO

. JUNTOS

. TOTALMENTE

.LINKS

online

.EU



My blog is worth $2,258.16.
How much is your blog worth?

PT Bloggers a directoria de blogs Portugueses